29/11/16

Wishlist da verdade


Nunca fui do tipo consumista, mas sempre tive meus anseios. Dessa vez, porém, a wishlist não vai ter os livrinhos mais lindos que ando desejando ou os itens de decoração que imagino no meu quarto. Vai ter a verdade: aquilo que é essencial para mim. Que faz falta. Que todos deveríamos ter, sentir e saber como é. Aquilo que às vezes temos e não percebemos e aquilo que faria a diferença no mundo se existisse em maior quantidade.



Parece clichê porque é final de ano e a gente sempre fica nesse clima de "ah, não, mas ano que vem vai ser diferente". Só que nunca é.
Mas eu espero que seja.
E por mais que as palavrinhas estejam meio desorganizadas, elas são a verdade. E estão desorganizadas porque eu não sou a pessoa mais organizada do mundo, então não faria sentido representá-las em uma listinha bem feita dizendo que era a listinha da verdade.

Se eu conseguir ter um pouquinho disso todo dia, serei melhor. Se nós conseguirmos ter isso todos os dias, seremos melhores.
Dane-se o dinheiro. O que importa mesmo está do nosso lado, só a gente não vê.

(Reflexões sobre o universo e indagações sobre a vida são itens de extrema importância, só para ressaltar.)

27/11/16

Choro para me libertar

Choro pelos anseios que a vida me oferta. Pelas oportunidades que às vezes não percebo. Pelos gritos que não são escutados e tampouco são meus.
Choro pela guerra, pela fome e pelo próprio choro. Pelas aventuras que passam. Pelas bobagens que cercam. Choro por coisas boas e por coisas que não estão ao meu alcance.
Choro porque é preciso. Choro porque as lágrimas são as minhas forças. Choro pelo simples fato de querer chorar: choro para me libertar.

Choro. E choro de novo... Pelas pessoas, pelas crianças, pela fome e pelas doenças...

29/10/16

Tenho em mim todos os sonhos do mundo


Tenho em mim medo, confusão e alegria. Dúvidas infinitas e mil esquisitices. Tenho olhos para o futuro e memória insuficiente para o presente. Além disso, como já disse Fernando Pessoa, tenho em mim também todos os sonhos do mundo. E por ter tudo isso, tenho calma, conforto e curiosidade.
»
© Leve como a brisa - 2016. Todos os direitos reservados. Design e conteúdo por Natália Pacheco. Tecnologia do Blogger. imagem-logo imagem-logo imagem-logo