02/12/2013

Morangos mofados


Todos vocês já ouviram falar do Caio Fernando Abreu, né? Pensamento vai e pensamento vem, percebi que nunca tinha falado dele aqui no blog. E olha que ele nasceu na minha cidade. Pois bem, esses dias vi a capa do livro Morangos Mofados perambulando pelo Facebook e resolvi fazer uma pesquisa; descobri que o livro reúne vários contos e que passa uma mensagem para lá de interessante... olha aí:

"Os contos de Morangos mofados mostram a fé fundamental que iluminou o projeto da contracultura. A fé que orientou o sonho cujo primeiro grande impulso vem dos 'rebeldes sem causa' de Elvis e Dean; que se define em seguida com a 'grande recusa' da sociedade tecnocrática pelo flower power ao som dos Beatles e dos Rolling Stones; e que ganha, de forma inesperada, uma nova força no momento em que Lennon declara drasticamente; o som acabou." Pois é... alguém tem algum comentário? Por que eu fiquei mega curiosa pra ler esse livro e, literalmente, não quero dar uma palavra até que esse ato seja feito.

“[...] qualquer coisa como seria tão bom se pudéssemos nos relacionar sem que nenhum dos dois esperasse absolutamente nada, mas infelizmente, insistirás, infelizmente nós, a gente, as pessoas, têm, temos - emoções. Meditarias: as pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem há o que são e nem sempre se mostra. Há os níveis não formulados, camadas imperceptíveis, fantasias que nem sempre controlamos, expectativas que quase nunca se cumprem e sobretudo, como dizias, emoções. Que nem se mostram.”

Fiquem aí com o gostinho de saber mais sobre o livro. E aguardem a resenha, já que estou louquinha da Silva para colocar a obra do autor na minha prateleira.

7 comentários:

  1. eu já li, acho ótimo e amo cfa <3
    o melhor é que cada conto ele dedica pra alguém, alguns ele coloca que música tá escutando e datas. Muito bom
    www.crisedosvintepoucos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Isso é tão verdade: "as pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem há o que são e nem sempre se mostra"... E sabe, Natalia, então somos duas que ficamos com o gostinho de saber mais sobre o livro!

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Nunca li o livro, mas sempre tive vontade de ler um do Caio. Quando você tiver oportunidade vem contar o que achou pra eu saber se devo investir (o que não será muita surpresa, afinal, é Caio Fernando Abreu, oras!) hahah
    beijos,

    entre-galaxias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que nome! SHSHSH Confesso que tenho uma birrinha do CFA de tanto que vejo frases soltas por aí (quando é muito repetitivo, me dá raiva), mas parece que é interessante. Pelo menos pela sinopse.
    Beijos ♥

    Conspirantes

    ResponderExcluir
  6. Ain, que perfeito! Deve ser lindo demais .. super adorei !

    http://destinoincertoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu já li e recomendo! Bom, pelo menos eu adorei, rsrs. São várias histórias diferentes, de personagens diferentes e com dedicatórias. Nem todas as histórias terminam com finais realmente felizes e isso foi o que mais gostei, me passou uma ideia de "realidade". O livro é super interessante, leia, rsrs.

    Beijos, Ana <3
    Avilaf Ana

    ResponderExcluir

« »
© Leve como a brisa - 2017. Todos os direitos reservados. Design e conteúdo por Natália Pacheco. Tecnologia do Blogger. imagem-logo imagem-logo imagem-logo