20/02/2014

A apresentação

Acho que conforme o tempo ia passando, mais nervosa eu ia ficando. Desde a hora do almoço vinha pensando no que iria fazer quando chegasse, onde eu deveria e teria de ir quando atravessasse os portões. Quem eu iria conhecer. O verbo "ser" no futuro nunca fez tanto sentido: o será que isso, o será que aquilo, o será que aquile outro, tudo acabou se tornando uma nova frase usada em minha mente durante aquele dia.

E, então, chegou a hora. Finalmente chegou a hora. No circuito do carro a escola, fiquei pensando. Pensando se iria ficar nervosa, se iria isso ou se iria aquilo. E então era isso. De fato, era verdade, mas não era e não é nenhum bicho de sete cabeças.

O carro parou.
Assim, do nada.

Chegamos. Desci, dei um breve e nervoso "tchau" aos meus pais e fechei a porta. No momento que eu iria atravessar aqueles portões foi como se o meu coração tivesse, de uma maneira inédita, parado. Mas, não. Ele não parou. E talvez esse texto esteja sendo até um pouco exagerado, monótono e chato. Porém, não. O momento não foi chato, foi inédito. Porque de uma hora para a outra, me senti como se fosse o meu primeiro dia de aula, aos seis anos de idade, atravessando o portão da antiga escola. Por fim, os pensamentos voltaram a mim, e atravessei. A travessia, como já era de se esperar, foi rápida e simples. Não doeu nada. E, no que mesmo eu estava pensando que iria doer? É melhor deixar para lá, afinal, é um simples portão. De uma nova escola. De uma nova jornada.

5 comentários:

  1. Adorei o texto! Amo quando tu escreve Nat!

    Beijoo,
    Coisa da Lud

    ResponderExcluir
  2. adorei o texto também :D ah, realmente, pode ser uma nova escola, mas quando algo novo acontece, sempre tem aquele friozinho na barriga :D

    XOXO LIWAVESOFFUN ;*

    ResponderExcluir
  3. Gostei mt do texto, mt bom *-*
    Tem post novo no Blog, visite-nos:
    http://parasemprealways.blogspot.com.br/2014/02/wishlist-de-moda-dressale.html / Bjs fica com Deus <3

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, me identifiquei! É sempre tão estranho quando você fica em um lugar que você não conhece e rodeada de pessoas estranhas, mas sempre vem uma alma boa para falar com a gente e com o tempo se acostumamos com escolas novas hahah [:
    Beijos!

    Brilho na Make

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo, imaginei cada cena! Amei seu blog, muito fofo, seguindo ele, segue de volta?

    http://newsdayoff.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

« »
© Leve como a brisa - 2017. Todos os direitos reservados. Design e conteúdo por Natália Pacheco. Tecnologia do Blogger. imagem-logo imagem-logo imagem-logo