04/01/2015

Mais uma daquelas listas esquisitas... (Sobre a frustração inicial do ano)


1. Comecei 2015 dizendo mil e uma coisas das quais iria fazer já no primeiro de janeiro. E a primeira frustração do ano foi: é, não consegui fazer nenhuma delas. Ainda. Isso tudo porque, no exato primeiro dia do ano, grudei num livro e não consegui largá-lo até que eu finalizasse a leitura. Pois é.

2. Chuva versus calor. Pela primeira vez desde que o Sol nos deu olá e resolveu escolher os dias em que iria aparecer, o dia está propício para dar mergulhos e mais mergulhos na piscina. Ah, é claro que está. E a frustração é que, durante os dias chuvosos, os hormônios já haviam me avisado de que a TPM estava chegando. Bingo! O calor aumenta a cada minuto e eu não posso aproveitar na piscina. Literalmente frustrante 

 3. Sono. Como vocês devem ter percebido, o ano de 2014 foi beeeem frustrante para o blog, por motivos de: troquei de escola e tinha aulas em período integral. E eu vou ficar nessa escola até o terceiro ano do ensino médio, porque sabe, ela é literalmente ótima. Mas como estava mal acostumada, acabei me afastando bastante de várias coisas. E agora nas férias eu ando parecida com o bicho preguiça, porque eu vou dormir pensando em quando irei dormir novamente. Sério, isso é frustrante além da conta. 

4. Sobre ler mais, atualizar o blog, escrever e blá-blá-blá... Ahá! Isso também é culpa do sono excessivo que possuiu não só o meu corpo e a minha mente, mas a minha alma também. Definitivamente frustrante.

5. Sobre como eu iria aproveitar as férias e planejar mil e um projetos e mais uma penca de coisas que eu realmente quero fazer: antes de tudo isso, frustração é o que anda percorrendo as minhas veias. Porque já estamos no terceiro dia do ano e eu ainda estou na vibe "zen, deixa pra lá, deixa acontecer". 
6. E é ainda mais frustrante quando eu começo a pensar nisso. Oras... esse não é o único sentimento que vem me perseguindo há tempos. Primeiro, fico frustrada. Depois, irritada. O que vem a seguir ainda não consegui decifrar, porque é uma mistura monótoma de mil e uma coisas que me lembra uma espécie de nostalgia. O que é ainda mais frustrante...

5 comentários:

  1. Conheço muito bem esse sentimento, é horrível né? Por isso resolvi não estabelecer nenhuma meta esse ano, assim não me decepciono tanto.
    Beijos

    Devaneios Insignificantes

    ResponderExcluir
  2. Nossa, programei tantas coisas pra esse ano que passou e me decepcionei muito! Fiquei até com medo de traçar metas pra esse ano :S
    www.blogisaedani.com

    ResponderExcluir
  3. Quando eu estabeleço metas me sinto forçada a cumpri-las e isso não me da o prazer que daria se eu não tivesse as metas. Desisti delas, ainda porque não temos como controlar todas as coisas que irão acontecer.
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu também estou com sono excessivo. que droga. deve ser esse tempo louco super calor :P

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Vc me descreveu: "zen, deixa pra lá, deixa acontecer". Eu deixo as coisas sempre pra depois, e esse "depois" nunca chega! Hahaha. Amo esses seus posts, são em forma de textos. Super legais! Beijos ♥

    www.karolinysantanna.blogspot.com

    ResponderExcluir

« »
© Leve como a brisa - 2017. Todos os direitos reservados. Design e conteúdo por Natália Pacheco. Tecnologia do Blogger. imagem-logo imagem-logo imagem-logo