02/08/2015

Dez coisas que aprendi sobre o amor


Recentemente a editora Novo Conceito me enviou um email sobre seu próximo livro a ser lançado: Dez coisas que aprendi sobre o amor, de Sarah Butler. Li um pequeno trecho da história e cá estou eu para compartilhar com vocês minhas primeiras impressões sobre a obra.
A história fala sobre duas pessoas completamente diferentes e, ao mesmo tempo, que complementam-se: Daniel, um mendigo que lista diariamente os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu; e Alice, que não se sente à vontade entre a família que a cerca e também tem a sua lista, de coisas que a tornam feliz ou triste. O que eles tem em comum, afinal? O amor, é claro, esse sentimento que se torna um dos personagens principais, presente em toda a história.
A primeira coisa que já fez com que o livro ganhasse créditos comigo foi que, no início de cada capítulo, encontramos uma listinha contendo dez itens sobre o assunto escolhido por um dos personagens principais. Listinhas são meu vício, vocês já sabem disso, não sabem?



Cada capítulo é narrado por um dos personagens principais: ora Alice, ora Daniel. A história é ambientada em Londres e, apesar de degustação ter sido bem curtinha mesmo, já fiquei bem intrigada com algumas coisas. Senti um grande drama cercando a vida da Alice, envolvendo principalmente a família dela, e já adianto que quero logo descobrir se estou certa ou não.

Os capítulos narrados por Daniel foram um pouco diferentes, mas confesso que teve um momento que arregalei os olhos. Achei as descrições um tanto chatinhas, mas também não posso falar que não gostei: estamos falando do ponto de vista de um cara que mora na rua, minha gente! E isso me deixou com vontade saber tudo sobre a vida dele e, principalmente, sobre as dificuldades que ele passa.

Agora a dúvida mortal que vai me assombrar até que o livro seja lançado: quais são as dez coisas que os personagens aprenderam sobre o amor? 



E, a convite da editora, aqui vai uma listinha (coisa que eu nem gosto de fazer, imagina!) sobre dez coisas que todos deveriam saber sobre o amor.

10 coisas que todo mundo deveria saber sobre o amor 

  1. Amor não se cria e tampouco se procria. O amor já nasce com a gente. 
  2. Cada um ama de um jeito e demonstra esse amor do seu jeito
  3. Não existe essa de amar mais ou menos: todo mundo ama de modo igual
  4. A gente vai amar uma, duas, três, quatro e infinitas vezes. 
  5. Uma das melhores formas do amor é amar a si mesmo
  6. O amor não é forçado, é espontâneo. 
  7. Se existir amor, existirá felicidade. 
  8. Amor gera amor do mesmo modo que gentileza gera gentileza. 
  9. Se for pra ser, vai ser. Se não for, não é amor
  10. Eu amo. Você ama. Nós amamos. Fim.

9 comentários:

  1. "O primeiro amor deixa marca para vida inteira."
    Adorei sua postagem. Super beijo.
    http:liaencantada

    ResponderExcluir
  2. Linda postagem !
    Ah, o amor....quero ler esse romance !
    Beijos U&B
    Adriana e Cláudia
    www.unhasebocas.blogspot.com.br
    Instagram @blogunhasebocas
    https://www.facebook.com/pages/Unhasbocas/477832645611169?fref=ts

    ResponderExcluir
  3. Fiquei com vontade de ler.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  4. ahh, mas que lindo este post! fiquei com muita vontade de ler, e adorei a lista no final :) beijos querida

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do seu post, muito boom!
    Beijos
    http://onlypoison1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que post lindo! E concordo com tudo <3

    http://m-eusvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu também fiz resenha hoje sobre esse livro. Parece que vai ser uma leitura muito legal.
    Adorei sua listinha :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Que post mais bonito... Me deu uma baita vontade de ler o livro ♥

    ResponderExcluir
  9. Olá Natalia,
    Seu post está lindo.
    Também recebia s primeiras páginas desse livro e senti algo que não sei explicar. Daniel parece ter sofrido demais e sua mente parece extremamente confusa. E Alice parece não saber direito o que fazer ou falar e um mistério deve estar por trás disso.
    Gostei, ainda mais, da sua listinha, acho que são coisas completamente válidas. Principalmente: "O amor não é forçado, é espontâneo."
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

« »
© Leve como a brisa - 2017. Todos os direitos reservados. Design e conteúdo por Natália Pacheco. Tecnologia do Blogger. imagem-logo imagem-logo imagem-logo